O Novo Contexto do Consumidor


As pesquisas demográficas sempre foram utilizadas por empresas, áreas de marketing e agências para definir perfis ou grupos de consumo pré-determinados por características comuns como faixa etária, sexo, classes sociais. Há bem pouco tempo, o consumidor era classificado apenas por área geográfica, jovens, adultos, pertencentes à classe alta, média ou baixa. No entanto, a democratização da informação promovida pela convergência das mídias, além da escalada social promovida por um movimento global que está criando uma grande classe média mundial, inclusive no Brasil,  estão determinando um novo paradigma de consumo.

O novo consumidor vem se sofisticando em todos os mercados e camadas sociais. Esta sofisticação se verifica por uma maior complexidade comportamental diante das marcas e dos estímulos e reações que o consumidor tem diante de experiências positivas ou negativas. Ele está mais exigente, pois tem acesso à informação, conhece as características estéticas e funcionais dos produtos, exigindo que a experiência na loja física seja cada vez maior, porque as expectativas também são cada vez maiores. O desafio é manter a experiência da marca, de um produto ou serviço no estado de excelência diante de um cenário cada vez mais inalcançável, seja no ambiente virtual ou no real.

Já não basta dividir o público consumidor em clusters demográficos. É preciso ir além. A Avaliação do contexto no qual o indivíduo e os grupos se encontram é fundamental para que possamos antecipar corretamente as tendências de consumo. As estratégias devem prever, com o maior grau de precisão, o comportamento do consumidor diante dos apelos de consumo que prometem a mais diversa sorte de entregas. As marcas devem garantir que as entregas de valor seja, de fato, significantes e com experiências positivas de consumo, pois, exceto a experiência de consumo, todo o resto se tornou commoditie.

Analisar o pano de fundo que contextualiza o novo consumidor é observar os dados emocionais, atitudinais, hábitos e, sobretudo, o ambiente no qual ele está inserido. O movimento das cidades e dos elementos que influenciam o comportamento do consumidor, como ambiente familiar, educacional e profissional é um importante campo de análise de dados que hoje estão disponíveis em artigos de revistas, jornais, sites, entrevistas com especialistas comportamentais e até textos científicos e antropológicos. Esmiuçar o que o consumidor está fazendo e o que ele espera não necessita de grandes investimentos em mapeamentos, pesquisas e entrevistas. O mais importante é colocar o consumidor num plano aberto e avaliar os fatores influenciadores que estão ao seu redor, como mudanças culturais, acesso a tecnologia, interação nas mídias sociais, a maior renda e expectativas sociais cada vez maiores. Avalie menos a figura do consumidor e mais o ambiente econômico e social no qual ele vive e interage.

Luciano Ishi Porto
Especialista em Marketing

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s